Nós Podemos Curar o Mundo

Essa é a frase que volta e meia veio a minha cabeça essa semana e é um pouco disso que gostaria de dividir. Quando olho a minha volta vejo que estou repleto de pessoas que constantemente lutam por melhorias em nosso mundo. Seja através de um ombro amigo, através do engajamento em dar uma aula bem dada, na luta por movimentos sociais e políticos eficientes ou até mesmo no esforço continuo de se conhecer, todos estão curando o mundo.

Essas pessoas me dão força diariamente para que a meu modo cure o mundo e concretize nele a minha força criativa. Sou muito grato a todas elas. Umas mesmo indo para longe – em busca de conhecer mais e mais sobre si ou m busca de uma vida mais coerente com seus princípios – ficam em meu coração como uma chama. Um fogo ardente que diz que o mundo pode ser muito melhor do que tem sido. Elas também me dizem que nesse processo são necessários alguns sacrifícios – é necessário muita força para sair de onde estamos, do nosso ninho e irmos em busca de algo a mais, algo novo, algo que nos traga mais e mais de nós mesmos.

Esses sacrifícios são doces também, são energizastes pois nos abrem para novas experiências, novas vidas.  Nós, os que ficamos, não permanecemos no mesmo lugar. Todos somos tocados por essa imensa força que é a mudança. No fim das contas, apesar da dor, creio que ficamos mais belos, mais radiantes – como diz um grande amigo meu – depois que aceitamos que a natureza da própria vida é a mudança. Não digo que é fácil, mas não deixa de ser bonito todo esse processo.

No final de tudo creio que nossa beleza radiante se irradia. Essa força que nos tocou irá tocar outras pessoas que estão a nossa volta e assim sucessivamente. Esse movimento ao infinito leva ao princípio de que nossas mudanças alteram o todo, mesmo que lentamente.

O ensinamento essencial que esses amigos deixaram em meu coração é que seguir os desejos de nossa alma, nos permitir sermos levados por essa força tão profunda e nos comprometermos com ela é nos permitirmos sermos curados, é nos permitirmos sermos mais autênticos. Para mim isso é revolucionário, fazer isso é o primeiro grande passo para curar o mundo.

E aos que se vão deixo meu pedido final fazendo das palavras de Gonzaguinha as minhas e digo que se eu chorar e o sal molhar o meu sorriso, não se espante e cante, que teu canto é minha força pra cantar.

1 comentário a “Nós Podemos Curar o Mundo”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s