Criatividade é ser possuído por Deus – Osho

A criatividade significa simplesmente que você está em estado de relaxamento total. Não significa inação, mas sim relaxamento – porque, com o relaxamento, ocorre muita ação. Mas isso não é obra sua – você é apenas um veículo. Uma melodia começa a ecoar por seu intermédio – você não é o criador dela, ela vem do além.

Ela sempre vem do além. Quando você a cria, sua criação não vai além do ordinário, mundano. Quando ela vem por seu intermédio ela tem beleza sublime, traz em si algo de desconhecido.

Quando o grande poeta Coleridge morreu, ele deixou milhares de poemas inacabados. Frequentemente perguntavam a ele: “Por que você não termina esses poemas?” Pois a alguns faltavam apenas algumas linhas para serem terminados. “Por que você não os termina de compor?”

Ele respondia: “Não posso. Eu tento, mas quando termino de compor, parece faltar algo, alguma coisa parece estar errada. Minha linha nunca se harmoniza com a que flui por meu intermédio. Ela se me torna um tropeço, uma rocha, e impede-lhe a fluidez. Assim, tenho que aguardar. Quem quer que tem fluído por intermédio de mim, quando ele começar a fluir outra vez e completar o poema, ele estará terminado; antes disso não.”

Ele terminou apenas uns poucos poemas. Mas eles são de sublime beleza, de grande esplendor místico. Sempre foi assim: o poeta desaparece, a criatividade aparece. Nessa ocasião, ele é possuído. Sim, essa é a palavra, ele é possuído. Criatividade é ser possuído por Deus.

Simone de Beauvoir disse: “A vida se ocupa com a própria perpetuação e a superação de si mesma; se tudo que ela faz é manter a si mesma, então viver é apenas não morrer.” E o homem que não é criativo está apenas não morrendo, só isso. Sua vida não tem profundidade. Sua vida ainda não é vida, mas apenas um prefácio; seu livro da vida ainda não começou a ser escrito. Ele nasceu, é verdade, mas ainda não está vivo.

Quando você se torna criativo, quando permite que a criatividade flua por intermédio de você – quando você começa a cantar uma canção que não é sua, que não pode assinalar nem dizer: “Ela á criação minha”; sobre a qual você não pode apor sua assinatura – então a vida cria asas e desfere voos.

Na criatividade está a superação; de outro modo, nós podemos continuar, no máximo, a nos perpetuarmos tal como somos. Você cria uma criança – isso não é criatividade. Você morre e a criança fica para perpetuar a vida, mas perpetuar-se não basta, a menos que você comece a superar a si mesmo. E assa superação só ocorre quando algo do além entra em contato com você.

Esse é o ponto de transcendência – superação. E, na superação, o milagre ocorre; você não existe, contudo, pela primeira vez, você existe.

Autor: Osho
Fonte:
Livro – Criatividade – Liberando Sua Força Interior

Retirado do boletim da http://www.humaniversidade.com.br

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s